Ryanair Irá Cancelar Até 300 De 2400 Voos Diários Na Próxima Quarta E Quinta-Feira (Dias 25 E 26) De Forma A Minimizar As Perturbações Geradas Aos Seus Clientes Provocadas Por Greves Desnecessárias Por Parte De Alguns Tripulantes De Cabine Em Portugal, Espanha E Bélgica

18 Jul 2018

18 de Julho de 2018. A Ryanair confirmou hoje que já enviou esta manhã emails e mensagens SMS para cerca de 50.000 clientes com viagens de/para Portugal, Espanha e Bélgica na próxima quarta e quinta-feira (dias 25 e 26), para notifica-los de que os seus voos seriam cancelados com 7 dias de antecedência devido a um aviso de greve por parte de alguns tripulantes de cabine em Portugal, Espanha e Bélgica.

Estes cancelamentos, que lamentamos profundamente, irão afectar aproximadamente 12% dos passageiros que iriam viajar com a Ryanair na quarta e quinta-feira da próxima semana, podendo estes passageiros  remarcar ou solicitar voos alternativos num intervalo de 7 dias antes/após os dias 25 e 26. Alternativamente, estes passageiros poderão solicitar o reembolso total do valor dos seus voos.

De forma a contextualizar esta informação, estes cancelamentos irão envolver:

– Até 200 dos mais de 830 voos diários operados pela Ryanair de/para Espanha (24%)

– Até 50 dos mais de 180 voos diários operados pela Ryanair de/para Portugal (27%)

– Até 50 dos mais de 160 voos diários operados pela Ryanair de/para a Bélgica (31%)

– Até 300 dos mais de 2.400 voos diários operados pela Ryanair por toda a Europa (12%)

A Ryanair reforçou a equipa de Apoio ao Cliente de forma a ajudar os seus passageiros a remarcar ou reembolsar os seus voos ao longo dos próximos 7 dias. Qualquer cliente Ryanair com voos de/para Portugal, Espanha ou Bélgica na quarta e quinta-feira da próxima semana que não tenham recebido uma notificação hoje deverão esperar a operação normal do seu voo, devendo efectuar o check-in da forma usual (88% dos clientes Ryanair por toda a Europa não serão afectados).

Kenny Jacobs, da Ryanair, declara:

“A Ryanair pede as mais sinceras desculpas aos clientes afectados por estas perturbações, as quais tentámos a todo o custo evitar. Considerando que os tripulantes de cabine da Ryanair auferem salários excelentes – até €40.000 por ano (em países com elevado índice de desemprego jovem) – horários líderes de indústria (14 dias de folga por mês), óptimas comissões por vendas, subsídio de uniforme e baixa de doença paga, estas greves são completamente injustificadas e apenas resultarão em perturbações a férias de famílias, beneficiando as companhias aéreas concorrentes em Portugal, Espanha e Bélgica.

Todos os passageiros afectados já foram contactados por email ou SMS hoje de manhã e terão os seus voos remarcados ou reembolsados.”