Ryanair Concorda Com O Reconhecimento De Sindicatos De Pilotos Para Evitar Perturbações Aos Seus Clientes Durante A Época Natalícia

15 Dec 2017

Ryanair anunciou hoje que escreveu aos sindicatos de pilotos na Irlanda, Reino Unido, Alemanha, Itália, Espanha e Portugal, convidando-os a iniciar conversações de modo a reconhece-los como órgão representativo dos pilotos da Ryanair nestes países. O reconhecimento destes sindicatos está dependente do estabelecimento de Comités de pilotos Ryanair para lidar com assuntos da companhia aérea, uma vez que a Ryanair não irá contactar com pilotos que voem para companhias aéreas concorrentes na Irlanda ou em qualquer outro local.

A Ryanair irá alterar a sua política de longa data de não reconhecer os sindicatos de forma a evitar a ameaça de perturbações aos seus clientes durante a semana de Natal por parte de sindicatos de pilotos. A Ryanair apela agora a estes sindicatos que cancelem a greve anunciada para 20 de Dezembro para que os seus clientes possam regressar a casa para o Natal sem a preocupação causada por greves de pilotos.

Michael O’Leary, da Ryanair, declara:

“Os voos de Natal são bastante importantes para os nossos clientes e queremos retirar-lhes qualquer preocupação que possam ter devido à greve anunciada para a próxima semana.

Se a melhor forma de o alcançar é comunicar com os nossos pilotos através de um processo sindical reconhecido, estamos preparados para o fazer, e escrevemos hoje a estes sindicatos no sentido de iniciarmos conversações com via ao seu reconhecimento e solicitando o cancelamento da greve prevista para a semana de Natal.

O reconhecimento de sindicatos será uma transformação significativa para a Ryanair, mas não é a primeira vez que implementamos mudanças radicais, mais recentemente quando lançámos os nossos “Labs” e em 2013 com o nosso programa com melhorias no serviço ao cliente “Always Getting Better”, que tem obtido bastante sucesso.

 

Dar prioridade às necessidades dos nossos clientes e evitar qualquer perturbação aos seus voos natalícias é a razão pela qual iremos de agora em diante lidar com os nossos pilotos através de estruturas sindicais nacionais reconhecidas, e esperamos que estes órgãos possam e venham a ser estabelecidos juntamente com os nossos pilotos no princípio do novo ano.”